• Flávia Carvalho

O Ponto Fora da Curva




Nesse primeiro semestre de 2019, fui convidada para participar de um evento de Mentoria em São Paulo, onde eu deveria tirar algumas ideias principais do livro O jeito Harvard de Ser Feliz e transmitir aos participantes.


Fiquei muito feliz com a interação e feedbacks que recebi, pois tive um grande apreço quando fiz essa leitura pela primeira vez em 2017. Inclusive, ela está na minha lista dos 10 livros que recomendo, que de certa forma marcaram a minha vida https://flaviacarvalhocoach.com.br/ . Consegui tirar muitos ensinos práticos e valiosos que consigo aplicar até hoje no meu dia a dia.


De acordo com Shawn Achor, autor do livro, ao analisar um gráfico de dispersão em relação a pesquisas feitas sobre as variáveis do comportamento humano, é preciso observar e estudar o ponto discrepante do gráfico, o ponto fora da curva.


Isso mesmo, sabe aquele ponto que se encontra destoando da linha mediana, onde nas matérias de estatística ou administração seríamos recomendados a "limpar os dados" para considerarmos apenas a tendência ou comportamento geral da maioria? Então, segundo o autor, é justamente esse ponto fora da curva que contém informações importantíssimas, como por exemplo: por que algumas pessoas são mais felizes do que outras e se encontram acima da média nesse quesito? Por que algumas pessoas tem um nível de produtividade mais elevado do que outras? Por que algumas pessoas são mais resilientes no que diz respeito as dificuldades e desafios da vida do que outras?


Se os estudos no campo da psicologia positiva for capaz de obter essas informações e entender quais são os comportamentos ou modo de pensar e agir dessas pessoas, é possível não só levantar alguém que esteja abaixo da linha mediana, como também levantar toda a média a níveis mais elevados!  


Desta forma, em relação ao comportamento humano, se o enfoque sempre for na tendência geral predominante, haverá um interesse apenas no "padrão", naquilo que é mediano: "Se nos limitarmos a estudar a média, permaneceremos meramente medianos." Entretanto, Shawn Achor, acredita que "a linha de melhor ajuste" seja apenas uma parte da realidade.


Sendo assim, eu te pergunto, e você? De forma mais abrangente em sua vida cotidiana, por qual linha você tem se balizado? Você seria o ponto fora da curva? Faria parte do grupo de pessoas que está acima da média, na média ou abaixo da média? É certo que cada um de nós estamos em um estágio de desenvolvimento neste exato momento de vida, mas dentro das suas condições, faixa etária, atividades que desenvolve e dentro daquilo que é possível para você e que está ao seu alcance... Onde você se encontra? 


Acredite, a grande maioria de pessoas têm comportamentos "medianos", se você for viver ou se espelhar pela maioria, talvez nem sempre consiga extrair o seu melhor, fazer o "algo a mais" que poucos fazem e ter foco nos objetivos de vida que poucos têm. Então, eu te convido a refletir: Para você chegar onde deseja em sua vida, basta ter o comportamento que a maioria das pessoas têm e estar dentro da "média", ou será necessário fazer um esforço maior e se tornar "um ponto fora da curva" onde poucas pessoas se encontram hoje? 


Bom, eu aqui escrevendo esse texto, estou me esforçando um pouco mais para ser um ponto "incomum" e contribuir de alguma forma com você para que reavalie sua posição, e o que tem feito da sua vida através das suas ações ou grupo de pessoas que tem se assemelhado. Pense nisso!


Vamos juntos dar o nosso melhor hoje? O seu VOCÊ de amanhã, agradece!


Abraços,


Flávia Carvalho

68 visualizações